Pensamento do dia

“Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo”

Sidarta Gautama

Anúncios

Dia da Avó 26 de julho

Parabéns a todas as Vovós!

Parabéns a estas verdadeiras mães em dose dupla. Pois cuidaram e cuidam das mamães e de seus netinhos e netinhas sempre. Com muito carinho, amor e infinita paciência. Ah e uma generosa dose de mimo.

Obrigada, pois sem as minhas avós e minha mami, eu não seria tão feliz.

Amo as avós da minha vida.

A 1ª gestação

Engravidar. Gravidez. Sempre vi isso como algo excepcional, misterioso, complicado, delicado. Nunca parei para pensar em ficar grávida, ser mãe. Coloquei metas profissionais e pessoais a atingir antes de pensar em engravidar.Engraçado. De repente, tudo mudou. Meu marido sempre quis ser pai logo. Não me perturbava, mas por ele poderia ter sido bem antes. Um belo dia, ele me fez pensar melhor. E perceber que tudo ao redor estava pronto para a chegada de um herdeiro ou herdeira. A casa estava adaptada e nossa cara. Já havíamos curtido o casamento e um ao outro. As finanças suportavam os gastos futuros. Nossas profissões estavam bem encaminhadas. E existia o mais importante, o Amor. Tudo o que é necessário para estabelecer um ambiente favorável para a chegada de um bebê numa família, existia.

E assim foi. Realizei exames de check-up para ver se a “casinha” do futuro bebê estava saudável para abrigar este ser abençoado. E engravidei. Não sei dizer ao certo a data que houve a fecundação mas acredito que sei o dia. Uns dias antes de fazer o exame de farmácia, acordei com uma dor forte nas mamas e percebi que haviam umas veias aparentes. Isso não era normal. Cheguei a pensar que seriam “varizes na mama”. Isso existe? sei lá. Acredito que naquele dia estava grávida já. E as mamas estavam se preparando para alimentar meu amorzinho. Poucos dias depois fiz o teste e….positivo, na 1ª tentativa, positivo na segunda, e positivo na terceira. Pensei: “E agora, o que será de mim?” Uma nova vida se iniciava para mim e dentro de mim.

Nos primeiros dias não senti nada, enjôo nenhum. Só uma dor forte nas mamas.

O próximo passo era avisar pais e parentes. Ver a alegria com a notícia nos olhos e expressão de nossos pais, foi maravilhoso e inesquecível.

Nos primeiros meses não sofri com enjôos como a maioria. Pelo contrário, tinha uma fome violenta. Comia demais, demais. Eu não comia, devorava tudo. Engordei muito no primeiro trimestre. Depois tive que me controlar muito. Pois a obstetra me brigava em todas as consultas.

O período da gestação foi tranqüilo. Não tive problemas de pressão alta, ou gravidez de risco. Tive sim problemas inerentes a toda e qualquer gestação. Como inchaço, um cheiro horrível que só tinha na minha casa, enjoei de alguns pratos como bacalhau, sérios problemas com meu ciático, cansaço, e a terrível e temida prisão de ventre. Deus me livra desta prisão de ventre para o resto da minha vida.

O curioso é que ao conversar com muitas pessoas que engravidaram, a maioria não citava muitos problemas. Todas diziam que sua gestação foi tranqüila, maravilhosa, não tiveram nenhum problema. Sentia-me um pouco solitária no meio desta monstruosa transformação que meu corpo, mente e espírito passavam.

Mas problemas a parte, eu nunca me senti tão Mulher, tão Feminina, tão bonita na minha vida como me senti na minha gravidez. Meu Deus, ser mulher é isso. É procriar. É dar a Vida. É gerar pessoas.

Quando estava grávida me sentia feliz por ter uma vida dentro de mim. Acompanhava o desenvolvimento diariamente daquele ser humano que estava dentro de mim. Tudo o que eu fazia pensava na minha bebê. O que eu comia, imaginava seu processo digestivo e o compartilhamento com minha bebê. O que eu pensava, dividia com ela. Meditava e mandava vibrações positivas para ela. O ar que respirava era para ela. Conversava muuuuito com minha bebê. Planejava nossas vidas com ela. Enfim, amei este período. Foi maravilhoso e inesquecível. Gerar você, foi a MELHOR experiência de minha vida. (meus olhos estão cheios d’agua).

Para mim, gravidez é uma benção de Deus. Sou abençoada.

Hoje me pergunto: Por que não engravidei muito antes dos 30? Por que demorei tanto? Por que tive tanto medo?

Não tenha medo de amar verdadeiramente. Não tema o Amor Verdadeiro.

Queridas Mamães

Este blog tem o objetivo de trocar informações e experiências entre nós, mamães amazonenses.

Vamos usá-lo para facilitar nossas vidas em seus diversos setores.

Fazendo boas e confiáveis sugestões de médicos, babás, passeios, compras, experiências, dificuldades, denúncias, direitos e deveres. E tudo que possa facilitar e nos ajudar mutuamente na criação de nossos preciosos filhos em nossa amada cidade.

beijo mamães